22 de maio de 2011

SAMMY, ♥ [parte 1]


      
        Eu sou Samantha, Samantha Linicher.. pode mim chamar de Sammy, Tenho 17 anos, tenho cabelos castanhos claros, tímida, amigável e muito sentimental..  morava em Plainfield, Nova York e estou de mudança para a cidade de Manhattan, Nova York juntamente com meu pai, John Linicher, minha mãe Sandy Linicher, e meu irmão menor de 10 anos John Linicher Júnior, na minha nova cidade vou estudar no High School Manhattan City, cursar o 3º ano do ensino médio, deixando na mala meus amigos, colegas e meu aconchegante lar. Por tamanha tristeza, que não cabe em meu coração sai em formas de lagrimas durante toda a viagem, e quando finalmente chegamos à nova casa eram as 11:00PM do sábado, deixamos a mala em casa e fomos escolher os seus quartos, e deitar.. pois amanhã era dia de arrumação da nova casa, fiquei na cama deitada.. pensando em tudo que deixei para trás e tudo que poderia viver daqui pra frente nessa nova cidade, senti as lagrimas nos meus olhos mais não deixei as mesmas caírem,fui até a janela do quarto, fiquei olhando as pessoas se recolherem para suas respectivas casas, deitei na cama enfim dormi.
       Acordei as 9:00AM, com minha mãe enchendo o saco pedindo ajuda prá arrumar a casa, enquanto o Júnior ficava jogando vídeo-game, o que mim deixa bastante estressada, enquanto arrumava a casa junto com minha mãe, meu pai John já tinha arrumado grande parte das tarefas dele, e foi ao supermercado fazer as compras, depois de umas horas fiquei exausta, e deitei no sofá, quando toca a campainha.
 *    campainha :  TIN..DOM!
      A mãe de Samantha atende a porta e conversa com o vizinho que tinha ido oferecer ajuda,a mãe de Samantha aceita a ajuda do vizinho, e dá uma folga para Samantha ir conhecer a praça em frente a sua casa, aonde ver muitas pessoas se divertindo de diversas formas diferentes, ela senta no banco da praça e fica escutando seu MP4, na praça.. após alguns minutos volta para sua casa e deita na sua cama, e já é de tarde está contando os minutos para ir ao colégio, ver as coisas que lhe esperam por lá. Seu pai chega e rapidamente descarrega as compras,  quando a casa já está quase toda arrumada, cai a noite e a Família Linicher vai jantar fora de casa, sem muitos detalhes o jantar foi regular e logo voltaram para casa, pois amanhã todos tinham compromisso logo cedo, todos dormiram normalmente no segundo dia na nova casa, o primeiro a acordar foi John, fez um café da manhã reforçado se arrumou com seu terno e gravata para ir para empresa onde trabalha da qual foi transferido para filial da cidade, logo depois acordou sua esposa Sandy, que em seguida acorda Júnior, e a Samantha fica sentada na cama com cara de sono, no quarto ao lado, após uns minutos se arrumou e desceu foi a ultima a chegar na mesa,  tomou café normalmente, e foi até o carro do seu pai que deixou o seu irmão na escola e em seguida ela,desejando um ótimo dia de aula a ambos, ela chega no colégio muito tímida, olhando para um lado e para o outro.. sem saber aonde está, e vê variadas espécies de grupo de amigos e apenas ela sozinha, procura sua sala e entra nela, senta bem no meio da sala, e fica no seu cantinho quieta esperando o professor chegar, todos os garotos da sala voltaram seus olhares para ela por um instante, ela ficou observando as pessoas ao seu redor.. e calada, quando de repente um moço aparentemente com 25 anos,Cabelos escuros, com uma barbicha chega na sala e toda a sala se quieta rapidamente..
- BOM DIA Classe! – fala o professor com um ar misterioso.
- A turma responde timidamente: Bom dia..
- O Professor, segura o riso e fala: Sou Ryan da Matéria de Quimica, e espero que vocês estudem. Caso contrário já sabe o que acontece..
A turma intimidada fica em silêncio.
- Ryan, solta o leve sorriso: .. acontece que vocês são muito fácies de enganar.. ‘ começa a rir.
- A turma para por um minuto e ri junto.
- Então.. abram os cadernos e vamos começar né?! – Sugere o Professor Ryan.
     Toda a sala abre o caderno e começa a anotar com exceção de 1 grupo de 5 pessoas do fundo da sala, o grupo dos jogadores de futebol, poucas pessoas observaram isso..  a primeira aula acabou, e alguns alunos saíram da sala para curtir um intervalo entre uma aula e outra, quando um garoto senta do lado da Samantha, ele é simpático, forte e convencido.. seu nome é Limpz, começou a utilizar uma espécie de cantada pra cima dela.
- Oi, mim chamo Limpz e você?. falou o garoto.
- Olá, e eu Samantha, - se apresenta ela estendendo a mão à ele.
- Ele pega na mão dela, e dá um beijo em cada lado da bochecha e fala – Prazer, é nova aqui? Pergunta Limpz.
- Sim Sim, mim mudei para essa cidade no sábado. – fala Samantha.
- Aah, que legal.. bem, vai ter uma festa de boas vindas hoje no colégio gostaria de ir comigo? – Sugere Limpz.
- Aiin Limpz, Obrigada.. mais eu não to muito afim ainda não, quero mim dedicar a meus estudos nesse começo de ano.. – Fala Samantha  meio sem jeito.
- Ele responde, tá bem.. – Sai de perto dela, escondendo a raiva que sentiu.
    Enquanto o Limpz voltava, o grupinho dele começou a zua-lo por tomar um fora. Ela observa e fica quieta no mesmo lugar, quando enfim, chega o intervalo, Samantha sai da sala e se bate com uma garota loira e com aparência bem simpática.
- Ai, desculpa moça, eu não.... – fala Samantha precipitada.
- ... calma Samantha. – Interrompe a garota, ajudando a recolher o seu material.
   Samantha para por uns segundos e fica pensando como ela conhecia o seu nome.
- Ei, como sabe meu nome? – Pergunta intrigada Samantha.
- Eu conheço todo mundo aqui, e ah.. Meu nome é Keith, Keith Smith. – Fala Levantando e estendendo a mão para Samantha se levantar.
- Aaah, sou meio desastrada assim mesmo não liga tá? – fala, levantando meio sem jeito a Samantha .
- Éer, vamos lanchar juntas hoje?  Também não tenho muitos amigos nessa escola..- Sugere Keith.
- Então vamos, temos um tempinho ainda..  – Fala sorrindo, Samantha.
         As duas vão andando até o refeitório, aonde pegam seus lanches e sentam-se à mesa do canto do refeitório, enquanto andavam até a mesa, todos os garotos ficaram impressionados com algo que a Samantha tem, talvez pelo fato de ela ser novata, talvez pelo sorriso que destaca ela entre as outras, mas Samantha não se toca que é com ela e volta para sua sala junto com Keith,  as duas se separam.. e vão cada um para seu lugar quando Samantha, vê um papel na sua cadeira escrito.

      “Ola, Samantha... esse é seu nome certo?! Bem..  eu só queria te dá boas vindas ao novo colégio.. e eu não sei bem como falar isso mais, pela primeira vez mim senti atraído por uma pessoa que nem se quer conheço.”

   Samantha, da um leve sorriso e não leva a sério, fecha o bilhete e guarda no bolso do short, assiste as suas 2 aulas e quando está saindo da sala , Keith chama ela.
 - SAMANTHA!! – Grita Keith.
- Oi, - Responde Samantha.
- Vamos marcar de estudar hoje? Se não tiver afim a gente pode sair prá tomar um sorvete que tal? – Fala Keith.
- Samantha Responde: aah, não seei..
- Vamos?! Vai ser legal... – Fala Keith.
- Só com uma condição... – Diz Samantha.
- Qual?! – Responde Keith meio pensativa.
- Se você parar de me chamar de Samantha e me chamar somente de Sammy, parece minha mãe falando  – Fala sorrindo Samantha.
- Keith bate no ombro dela, sorrindo: - tá bem, Sammy!
    E as duas saem do colégio juntas, quando Sammy chega a casa na caixa de correspondência, tem uma carta no chão ela pega e aproveita e pega as outras para colocar dentro de casa, quando vê que a carta que tava no chão era para ela, ela sobe para seu quarto e começa a ler silenciosamente:

        “Oi Novamente Samantha, bem pelo que eu vi você não me levou a sério, não confiou em minhas palavras.. mais tudo bem vou terminar com essa farsa de uma vez por todas, se quiser mim conhecer, vamos nos encontrar hoje a noite na praça em frente a sua casa, as 8:00PM, espero te ver hoje lá..”

       Ela fica no silêncio do seu quarto, meio indecisa de que decisão tomar desce para a cozinha come algo sem esperar seus familiares chegarem... E vai diretamente para a cama ainda com a farda do colégio, e dorme, quando acorda são 6:00PM, ela fica preocupada por furar o compromisso com sua amiga Keith, ela desce até a cozinha para tomar uma água e ver o que seu irmão assistindo TV, senta do lado dele fica alguns minutos com ele e da um abraço bem forte, e sobe novamente ao seu quarto e sem poder telefonar para Keith sem saber seu número, fica ansiosa para poder pedir desculpas a ela, no mesmo momento que ela pensa, um numero desconhecido aparece ligando no seu celular.. Ela atende:
- Alô?! – Fala Samantha
- Alô? Alô nada! Eu tava mofando na sorveteria! – Responde com Raiva a Keith
- Keith desculpa.. Mil desculpas, eu acabei caindo no sono, tava meio cansada, desculpa! – Suplica Samantha.
- Tá tudo bem Sammy, mais hoje de noite... Quem vai dormir sou eu, nem marque compromisso, tá bem? – Fala Keith.
- Aaaah, eu também tenho... Mais espera aí, que horas são? – Pergunta Sammy.
-... 7:35PM - responde Keith.
- AAAH, Keittynha do meu coração.. Depois eu te ligo tá?! – Fala desligando o celular nas pressas, Sammy.
    E retorna a ligação para a Keith, que atende.
- O que foi Sammy, você não está com pressa? – Fala Ironicamente Keith.
- Samantha pergunta: Como sabe meu número?
- Eu já te disse que sei de tudo, Best  – Fala rindo, Keith.
          Sammy ri, e desliga o celular rapidamente e corre até o banheiro para tomar banho quando para na porta e pensa.. ‘se isso for uma brincadeira? Alias isso é uma brincadeira! Não acredito que to levando isso a sério... Sammy fica olhando da janela do seu quarto, o movimento na praça e tentando descobrir quem é o anônimo. As horas vão passando e ninguém aparenta está esperando um encontro.. Dá 8:00, 9:00PM.. Quando de longe ela avista um boque de flores no banco da praça, a praça já está totalmente deserta no dia de segunda-feira à noite, ela sai do seu quarto, desce as escadas, passa pela sala e abre à porta, seu pai John, estava sentado no sofá com um cafezinho na mão, e pergunta sem olhar para trás.
- Prá onde você vai Samantha? Uma hora dessas...  – Fala John.
- Éer, respirar um pouco de ar puro! – Fala Samantha e sai antes que seu pai fale mais algo.
                  Ela caminha até o Boque de Flores, sem saber de quem pertence ela para de frente para o boque de rosas com uma coloração vermelho muito intenso, quando ela ver uma carta dentro do boque, que olha a mesma... E tinha o seu nome, o que lhe colocou em conflito com ela mesmo, ela decidiu abrir, a carta enquanto caminhava para casa com o boque na mão e a carta em aberto, lendo apenas com a mente:

  “Bem, acho que ninguém nessa cidade lhe conhece melhor que eu, já descobrir que você é bastante curiosa, com esse singelo teste as coisas vão se mostrando... e lembre-se nunca deixe sua curiosidade falar mais alto que a voz da sua consciência e do seu coração.”
[ Contiinua... ]

 

4 comentários:

Negãao do Trocoo! disse...

Noo começo num tinha gostado da historia '-'
mais depois qe li tudo, gostei muito'
Show de bola *-*

jessica roberta disse...

eu quero saber a contuniação...
adorei


0

Anônimo disse...

Adorei a historia viu, curti logo de cara o começo e no decorrer fiquei interessadissima *-*.. curti mut mut.. Chamou bastante minha atenção.. Parabéns Dih

Beeijos Taaih*

Anônimo disse...

Parabéns amor , super legal a história ..deixa eu ler a continuação hushsaha..
bjs
Thai